terça-feira, 28 de outubro de 2014

Militares se preparam rumo ao Haiti

Esta semana Natal será palco de um grande treinamento realizado pela tropa brasileira do Exército Brasileiro que irá compor a Missão de Estabilização das Nações Unidas no Haiti- MINUSTAH. Serão realizados diversos treinamentos entre os dias 27 e 31 de outubro, onde serão simuladas situações reais ,nas ruas da cidade,  que possam ocorrer  no Haiti. 

O Exercício Avançado de Operações de Paz (EAOP),  está sendo coordenado pelo Centro Conjunto de Operações de Paz do Brasil (CCOPAB), que é uma estrutura do Exército que faz o treinamento dos militares que passam a compor 21º Contingente Brasileiro na Missão das Nações Unidas para Estabilização do Haiti. 

O Coordenador Geral do Exercício, Capitão de Fragata Fuzileiro Naval, Sérvio, explicou o objetivo das simulações, “Esses exercícios começaram dia 6 de outubro e estamos agora na fase final de preparação da Companhia de Engenharia que vai integrar o contingente brasileiro no Haiti. Esse exercício busca simular situações que poderão acontecer no Haiti, como obstrução de vias e controle de distúrbios”, disse ele.

Esse treinamento acontece em Natal já há dois anos, e segundo o comandante Sérvio, Natal foi escolhida por possuir um clima semelhante ao do Haiti, e também por ter uma grande estrutura do Exército, principalmente do 7º Batalhão de Engenharia e Combate (7º BECmb ), localizado no bairro de Nova Descoberta. 

O treinamento deste ano contará com a participação de 189 militares, desses 177 embarcaram para o Haiti e 12 são militares do RN. O contingente embarcará no próximo dia 13 de novembro e terão uma permanência de seis meses com o povo haitiano. A cada seis meses o Brasil realiza a troca dessas tropas. A missão de Paz no Haiti vem sendo realizada pelo Brasil, desde 2004 e já completa, este ano, exatos dez anos.

O exercício acontecerá em varias áreas de Natal, onde será coordenado pelo Exército e pelos órgãos de segurança pública como Polícia Militar, Bombeiros e Polícia Rodoviária. Essas atividades contarão com uso de viaturas militares, contingentes do Exército, onde os militares irão ser  submetidos a situações e atividades semelhantes ao cenário que irão encontrar no Haiti. 

O Comandante informou também que o exercício busca causar o mínimo de transtorno à população e têm todo um planejamento estratégico para que isso não ocorra. “Nosso exercício é  estudado para atrapalhar o mínimo possível o trânsito da cidade. Toda a parte de segurança está organizada, onde teremos viaturas na rua e apoio dos bombeiros, polícia militar, tudo bem organizado”, concluiu o comandante. 

O contingente que está sendo treinado em Natal e embarcará para o Haiti representa apenas uma parte da equipe Brasileira da MINUSTAH, a do  pelotão de Engenharia do Exército. Essa equipe é responsável pela perfuração de poços,  asfaltamento de vias, construção de prédio e diversos serviços de aspectos sociais. 

O primeiro exercício foi realizado ontem à noite, próximo ao cemitério de Nova Descoberta, com uma obstrução de via, que é uma situação muito comum no Haiti. Ao longo dessa semana serão realizados cerca de 35 eventos pelas ruas de Natal, contudo, as informações sobre o local e hora dos exercícios não foram divulgadas, pois, a surpresa dos eventos faz parte do treinamento. 

Números
189 militares participam do exercício que começou ontem (27) e prossegue até o próximo dia 31 deste mês
177 militares do Exército embarcam para o Haiti no próximo dia 13 de novembro
12 dos militares são do Rio Grande do Norte

O Brasil no Haiti
A Missão das Nações Unidas para a Estabilização no Haiti (MINUSTAH), desde 2004, é coordenada pelo Brasil, que a cada anos envia militares para compor o Contingente Brasileiro na Missão das Nações Unidas para Estabilização do Haiti.  O principal objetivo da tropa brasileira ,que embarca para o Haiti a cada seis meses, é manter o ambiente seguro e estável, e também, realizar ações humanitárias no país. Em novembro, o Brasil vai enviar cerca de 1.335 militares, entre Infantaria, Engenharia e Grupamento de Fuzileiros, que ficarão desenvolvendo trabalhos durante seis meses no país. 

As tropas brasileiras contribuem para a reconstrução do Haiti, além de realizar treinamento para aperfeiçoar as Forças Armadas Brasileiras. 

Nenhum comentário: