CLICK NAS POUSADAS PARA CONHECER UM POUCO DE CAIÇARA DO NORTE/RN

CLICK NAS POUSADAS PARA CONHECER UM POUCO DE CAIÇARA DO NORTE/RN
CLICK NAS POUSADAS PARA CONHECER UM POUCO DE CAIÇARA DO NORTE/RN

quarta-feira, 4 de março de 2015

EXPLICANDO SOBRE SITUAÇÃO POLITICA DE CAIÇARA DO NORTE/RN


Durante esses dias surgiu uma polêmica em relação a situação politica de Caiçara, então vou explicar em miúdos o que de fato ocorreu até agora.
Acontece que ocorreu o julgamento do recurso especial em Brasília do processo 49419, que diz respeito a suposta compra de votos no processo eleitoral de 2012 envolvendo Alcides Fernandes, a Suprema corte entendeu que toda essas suspeitas aconteceu através de uma gravação que a corte considerou ambiental, portanto absorveu o réu.

A parti dai o vice prefeito Dr. Vinicius, coagiu através de ameaças (inclusive tem gravações) o prefeito Alcides a assinar um termo de renuncia, com isso chamou o prefeito interino conhecido como Aleluia para convocar uma seção, onde os demais vereadores não foram comunicados e mesmo assim Aleluia não poderia convocar seção, pois não era presidente e sim o prefeito interino, com isso Vinicius com seus advogados anexou uma copia da certidão online e levou como documento para o Banco do Brasil, mas chegando lá, o gerente achou estranho e resolveu pedi orientação da justiça. O juiz plantonista deu uma cautelar para o prefeito interino movimentar uma parte das contas, na época o interino era Aleluia, ele passou dois dias movimentando as contas e passou a ser Emilson, eleito presidente da câmara no biênio 2015 e 2016.

Neste período de tempo os restantes dos vereadores no total de seis, resolveram anular a seção de posse, pois baseado no artigo 257, não foram comunicados pelo supremo, pelo TRE e nem pela zona eleitoral, portanto Alcides não poderia renunciar algo que não tinha, é o mesmo que pedi divorcio sem ter casado.

Porém o DR. não conformado com uma cautelar entrou com uma liminar que foi negada, depois entrou com mais dois mandatos de seguranças que também foram negados, até chegar ao pleno do TRE, lá, através de um acórdão resolveram da essa liminar ao DR. entendendo que não seria da competência do TRE decidir tal situação, já que a corte só judicia durante o processo eleitoral, tudo que acontece depois de uma posse passar a ser jugado na justiça comum. 

Então o juiz Ricardo Moura, entendeu que também não era da ossada dele resolver esse tipo de caso, então permaneceu a decisão da câmara dos vereadores.
Sendo que no dia 02/03 saiu a publicação oficial do TSE informando que os réus do processo foram absorvidos, então seria só tomar posse.
Então nas próximas horas, Alcides Fernandes, eleito pela vontade do povo irá tomar a frente do executivo de Caiçara do Norte.
Não é nada mais que isso, todos os boatos de rua é mentira. Fonte: Face Diego Souza

Mega-Sena pode pagar R$ 7 milhões nesta quarta-feira

O sorteio do concurso 1.683 da Mega-Sena, que será realizado nesta quarta-feira (4), poderá pagar o prêmio de R$ 7 milhões para quem acertar as seis dezenas. O sorteio será realizado a partir das 20h (horário de Brasília), na cidade de Osasco (SP).
De acordo com a Caixa Econômica Federal (CEF), com o valor do prêmio, o ganhador poderá adquirir mais de 17 imóveis no valor de R$ 400 mil cada, ou ainda uma frota de 46 carros de luxo.
Se quiser investir, aplicando o prêmio de R$ 7 milhões na poupança, o sortudo poderá se aposentar com uma renda de R$ 36 mil por mês.

Jornais dos EUA repercutem prisão de líder religioso em praia do RN


prisão do americano Victor Arden Barnard, de 53 anos, fato ocorrido na noite desta última sexta-feira (27) em um condomínio na praia da Pipa, uma das mais belas e badaladas do litoral potiguar, repercutiu em alguns dos mais conceituados veículos de comunicação dos Estados Unidos, com destaque para os portais na internet do The Whashington Post, The New York Times e CNN. Líder de uma seita religiosa, Barnard responde a 59 acusações de abusos sexuais contra crianças e adolescentes, crimes que teriam ocorrido entre os anos de 2000 e 2012 no estado de Minnesota.
A versão on line do News York Times ressalta que Barnard, preso na superintendência da Polícia Federal em Natal, aguarda a extradição para enfrentar as acusações nos EUA. O mesmo foi publicado na página doWhashington Post. Ambos também trazem uma declaração dada ao Minneapolis Star Tribune por uma das seguidoras do acusado. A jovem chama-se Cindi Currie, que diz ter visitado o River Road Fellowship, acampamento religioso fundado por Barnard em Minnesota, para tentar convencer um amigo a deixar o grupo. "Ele arruinou mais vidas. Esse homem é o diabo encarnado", disse a moça ao jornal.
CNN reforçou a informação já repassada aoG1 pela Polícia Federal, confirmando que Victor Bernard era procurado pela Organização Internacional de Polícia Criminal, mundialmente conhecida como Interpol, e que ele também figurava na lista dos 15 mais procurados pela agência U.S. Marshal, organização policial americana responsável pela busca e captura de foragidos internacionais.
"A agência U.S. Marshal oferecia uma recompensa de 25 mil dólares (o equivalente a aproximadamente 72 mil reais) para quem desse informações que levassem o acusado à prisão. Contudo, como a Polícia Militar cumpriu com sua obrigação constitucional, assim como a própria Polícia Federal, o dinheiro não será reclamado”, acrescentou o delegado Paulo Henrique Oliveira, superintendente em exercício da PF no Rio Grande do Norte.
Ainda de acordo com o delegado, o americano entrou de forma legal no Brasil em 2012, só sendo considerado procurado internacionalmente a partir de abril de 2014, quando teve mandado de prisão expedido.

A prisão
O tenente da Polícia Militar Daniel Costa participou da prisão do americano. Ele revelou ao G1 que o estrangeiro foi encontrado por volta das 21h em uma casa dentro de um condomínio na paradisíaca praia da Pipa, que fica no município de Tibau do Sul. Escrituras, documentos, agendas, computadores, pendrives, aparelhos e chips celulares foram apreendidos e levados para a sede da Polícia Federal, em Natal.
“Uma brasileira de 33 anos, que já morou nos Estados Unidos, dava cobertura ao acusado. Ela assinou um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) por favorecimento pessoal e foi liberada. Já o americano, foi levado para a superintendência da PF. Havia um mandado de prisão contra ele, incluindo uma ordem de extradição já assinada pelo Supremo Tribunal Federal”, afirmou o oficial.
Ainda segundo o tenente, as informações sobre a presença do americano na Pipa foram repassadas pela Polícia Federal. "Depois disso, demos início a uma operação para prendê-lo. Contamos com o efetivo da PM de Tibau do Sul e da Pipa", acrescentou.

'Jesus na carne'
De acordo com a imprensa americana, Victor Barnard começou a ser investigado em 2012 no estado americano de Minnesota, quando duas de suas seguidoras resolveram denunciá-lo. Uma delas alegou que vinha sofrendo abusos sexuais desde os 12 anos. Outra, desde os 13 anos, quando ela e a família se juntaram a uma igreja chamada 'River Road Fellowship'. Autoridades disseram que a congregação é um desdobramento do 'The Way International', grupo que se autodenomina cristão.
Em julho de 2000, Barnard criou um grupo de jovens meninas chamado de "Maidens" ou "Alamote", segundo a denúncia. O grupo, que tinha 50 membros, pregava que as meninas deveriam permanecer virgens e nunca se casar.
Na época, ainda de acordo com a denúncia, Barnard pregava que ele próprio representava “Jesus na carne”, e que para ele era normal fazer sexo com suas seguidoras, uma vez que “Cristo tinha tido relações com Maria Madalena e outras mulheres que o seguiam, assim como o rei Salomão havia dormido com muitas concubinas”.
Em 2011, o grupo liderado por Barnard se mudou de Minessota para o estado de Washington. Em novembro de 2012, após ser condenado, a polícia foi atrás de Barnard, mas ele não foi localizado.

Sítio histórico no Guarapes é saqueado e sofre depredações

U m sítio histórico localizado no bairro dos Guarapes, zona Oeste de Natal, é constantemente saqueado e depredado, segundo os moradores das proximidades. O conjunto tombado pelo patrimônio histórico estadual compreende o Casarão dos Guarapes, um antigo armazém e um trapiche construídos pelo comerciante Fabrício Pedroza no século 18. Em ruínas, as três edificações ficam próximas uma da outra e estão dentro de nove hectares de área. Apesar do crítico estado de conservação, as paredes e fundações não são poupadas de roubo.

O casarão é o mais acessível e íntegro dos três.  Algumas janelas ainda possuem restos da moldura em madeira.  As paredes, com tijolos aparentes e cerca de 40 centímetros de espessura, permanecem erguidas. Mas alguns moradores que nasceram e cresceram visitando o lugar acreditam que o prédio não irá se manter por muito tempo. O auxiliar de serviços gerais José Waltércio da Silva, de 23 anos, percebe a diferença ao longo dos anos desde a primeira vez que foi ao casa em uma aula de campo aos 13 anos de idade. “Não tinha esses buracos nas paredes, eram maiores. Esses buracos no chão é porque os alicerces foram tirados”, disse ele. 

Internamente, não sobrou parede alguma. Uma pilha de pedras se acumula em uma das regiões da casa. Outro morador do bairro acredita que o material empilhado não serviria para o objetivo dos saqueadores. “Eles deixam essas aí e levam só as partes inteiras. Tem gente encomendando esses tijolos para enfeitar a casa”, cogitou José Valdilon da Silva, 32 anos, servidor público. 

Apenas cercas de arame protegem a antiga casa e escritório de 240 metros quadrados. Localizada no alto de uma colina, a vista da casa é o encontro do rio Jundiaí – que mais à frente transforma-se em  Potengi -  com o rio Guarapes. Dali, o comerciante também ficava de olho no seu porto privado. 

Para chegar ao velho porto de Pedroza, o único meio de acesso é o rio Guarapes, afluente do Jundiaí. A estrutura é composta de um trapiche e do pouco que sobrou de um armazém. Segundo moradores do bairro, apenas os alicerces resistiram ao desgaste natural com o tempo. Mas só recentemente os tijolos da fundação começaram a ser levados. 

Da retirada desse  material, só sobraram marcas no chão, abertas em volta dos alicerces. “Aqui acho que não tem mais o que ser feito aqui. Não dá pra restaurar. O que se deve fazer é cuidar e preservar o casarão lá em cima”, comentou o servidor público José Valdilon em tom de resignação. 

O vizinho dele enxergou rastros nas proximidades do antigo armazém no domingo passado. “Eles trabalharam e levaram mais coisa. Tinha até marca de carro de mão no chão”, lembrou José Waltércio. Embora nunca tenha visto o flagrante, os responsáveis pelo desmonte utilizam canoas para retirar o que sobrou, visto que as modificações são quase que diárias. 

Durante a visita da reportagem da TRIBUNA DO NORTE ao local, as ruínas do trapiche estavam submersas em função da maré alta. Mas, segundo os moradores, a estrutura de 320 metros (da terra firme ao atracadouro) ainda não se tornou alvo dos saqueadores. 

O professor e ambientalista do movimento Mangue Vivo, Milton França Júnior, acredita em duas hipóteses para o sumiço do material histórico. “Uma suspeita é que os ribeirinhos estejam fazendo alguma construção e utilizem essas pedras na base de suas casas. Mas não podemos descartar que estejam sendo levados para alguém que enxergue o valor histórico desse material”, falou. 

Pedroza
Nascido na Paraíba, Fabrício Pedroza veio para o Rio Grande do Norte e casou-se com Damiana, herdeira do sítio Cuité. A propriedade rural deu origem ao município de Macaíba. Era do casarão que ele comandava o porto que teve seu auge entre 1860 e 1890, chegando a rivalizar em volume de mercadorias movimentadas com o porto de Natal, localizado na rua Tavares de Lira. O porto do paraibano chegou a exportar couro, algodão, açúcar e cereais para outras partes do Brasil e Europa. Em 1990, as ruínas viraram patrimônio histórico estadual. Pedroza também é patriarca da família que gerou três governador do Estado (Pedro Velho, Alberto Maranhão e Sílvio Pedroza). O empresário de transporte público, Augusto Maranhão é um dos descendentes do comerciante. 

ninho das garças
Muito próximo do sítio histórico, também há um ninhal de garças - segundo Milton França, o único da Grande Natal. Esse foi outro motivo que chamou sua atenção para essa questão. A proposta do ambientalista é que toda a região se torne um Eco Parque estadual com atividades de ecoturismo desenvolvidas pela população do bairro. 

“O complicado é que o ninhal das garças fica muito próximo ao sítio histórico. Mas talvez se restaurassem o armazém daria para fazer um posto de pesquisa, ou algo desse tipo”, sugeriu.

Mas essa não é a primeira iniciativa para tentar ocupar o complexo histórico. Em 2011, a Fundação José Augusto (FJA) formatou um projeto de restauração no valor de R$ 800 mil apenas para o Casarão dos Guarapes. A ideia era transformar o Casarão dos Guarapes em um centro cultural.  Só que tudo isso só ficou no projeto mesmo. 

“Foi eu quem fiz o projeto, ficaram de restaurar o prédio e o projeto ficou lá na Secretaria de Infraestrutura [SIN]”, disse Paulo Eider Feijó, arquiteto especializado em patrimônio histórico da FJA. Ele falou também que não tinha novidades a acrescentar. A reportagem da TRIBUNA DO NORTE entrou em contato com a assessoria de imprensa da SIN, mas não obteve resposta.

Semurb quer retirar 200 cigarreiras

N os últimos seis meses, cerca de 200 estabelecimentos comerciais que se encontram em áreas públicas da cidade e não apresentam licença legal para a ocupação destes locais foram notificados pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb). A maioria tem prazo até este mês para desocupar as áreas. A Semurb calcula que a capital potiguar possua entre 400 e 500 equipamentos, entre bares, cigarreiras, borracharias ou outra sorte de negócios, funcionando em locais onde o uso é proibido. Em seis meses (até esta quarta-feira,4) 77 estruturas já foram retirados das ruas pelas equipes de fiscalização da Semurb. 

De acordo com o supervisor geral de fiscalização ambiental, Leonardo Almeida, não existe instrumento legal que dê validade ao uso de locais públicos para ocupações ou atividades financeiras privadas. “Estes ambientes são de uso do povo, de bem comum às pessoas. Não há como admitir sublocação ou negócio que aufere lucro através da utilização do espaço público para terceiros”, comentou. Segundo a secretaria, aliado à isto, há o fato de que boa parte das áreas livres na capital potiguar são consideradas “verdes”, ou seja, protegidas em função do meio ambiente, sem possibilidade de exploração comercial. 

Outra situação que também implica nesta ilegalidade, conforme Almeida, é que as instalações só deveriam ter sido feitas a partir de concessões e editais promovidos pelo Governo Municipal, no caso de interesse próprio da Prefeitura, o que nunca ocorreu. “Nem instrumento que regule estas possíveis licenças existe”, explicou. Segundo o supervisor, essas ocupações são resultado de “um passivo do Poder Público”, que nunca coibiu tais atividades e permitiu a proliferação em todas as áreas administrativas de Natal. 

Notificações
Com o objetivo de encerrar este uso indevido, em setembro do ano passado, a Semurb começou a notificar os ocupantes, dando um prazo de 180 dias para que todas as estruturas instaladas por eles fossem retiradas. Leonardo Almeida declarou que alguns comerciantes chegaram a procurar a secretaria, pedindo prorrogação do período ou tentando a legalização da atividade financeira,  o que foi descartado. “Não tem como autorizar ou conceder licença ambiental, eles tem que sair”, disse o supervisor. 

Nestes seis meses de fiscalização, as equipes da Semurb  já percorreram diversos pontos de Natal e efetuaram a retirada de 77 equipamentos, apreendendo os materiais e deslocando-os para depósitos. Além disso, outros 200 estruturas devem ser retiradas ainda este mês. Segundo o supervisor, apenas os gazeteiros teriam uma legislação diferenciada, que pudesse levantar a hipótese de disciplinar autorizações, no entanto, instalações em calçadas e canteiros também estão descartadas. 

Pelo trabalho realizado até o momento, bairros como Pitimbu, Neópolis, Candelária, Nossa Senhora da Apresentação e Lagoa Nova tiveram o maior número de incidências constatadas. Durante a manhã e o início da tarde de ontem, a reportagem da TN esteve nestes locais e tentou conversar com os ocupantes, sem obter sucesso. Quando o comércio não estava fechado, os funcionários do estabelecimento não quiseram comentar o assunto.

As notificações
A maioria dos casos de uso indevido de espaço público em Natal estão sendo resolvidos através de procedimentos administrativos. De acordo com a Semurb, ainda não foi realizada nenhuma judicialização contra os ocupantes, tendo sido promovida apenas notificações. Em sequência, na ocasião do prazo estipulado para retirada das estruturas não ser respeitado, a secretaria vai lavrar multa aos irregulares. 

O valor varia entre R$ 1,590 e R$ 6,619. 

As decisões judiciais ocorridas até o momento são fruto de denúncias feitas pelo Ministério Público do Rio Grande do Norte, configurando crime ambiental, através da incompatibilidade entre a atividade proposta pelo ocupante e o local em que estava inserido (área verde). Entre as estruturas que foram retiradas e demolidas estão os antigos quiosques nas proximidades do Hospital Onofre Lopes, na zona Leste da capital, e pequenos estabelecimentos na Avenida dos Xavantes, zona Oeste. 

Fora da casa, Talita fala de sexo com Rafael: 'Tava curtindo'

Sexta eliminada do BBB15, com 60% dos votos, Talita conversou com jornalistas em uma coletiva de imprensa realizada minutos após deixar o confinamento. No papo, a aeromoça respondeu às perguntas que o Brasil todo quer saber: das noites quentes comRafael sob o edredom ao conturbado relacionamento com o pai fora da casa.

Sem conseguir esconder a emoção, a ex-sister mostrou sua primeira preocupação ao sair do programa: as contas a pagar. “Financeiramente, lá dentro eu não ganhei nada. Vim para o BBB no sigilo, não deu nem tempo de comunicar a empresa onde eu trabalhava”, explicou.
Sobre as noites de sexo com Rafael embaixo do edredom, Talita foi direta: "Se alguém disser que pegou mal é hipocrisia. Todo mundo faz sexo. Eu estava curtindo, me divertindo, não tinha como pegar mal", dispara. Ela também afastou a possibilidade de ter ficado grávida no confinamento. "Tudo isso não passou de "pilha" das sisters. A Angélica que colocou isso na minha cabeça, mas eu fiz as contas e vi que não estava".
Acostumada a dizer que era o homem da relação, Talita lembrou com carinho de Rafael: "Ele é muito delicado, cortês. É um homem fofo, carinhoso". Ao comentar as declarações do pai do brother, de que ele é acostumado a ficar com misses, Talita desconversou: "Aqui fora a gente vai conversar, mas eu não sei o que vai acontecer. Lá dentro não tinha nenhuma miss, era só eu mesmo".
A ex-sister reconheceu o erro ao não ter usado camisinha em algumas das vezes em que esteve com o brother embaixo do edredom: "Eu nunca tomei anticoncepcional na minha vida porque aqui fora nunca fiz sexo sem camisinha. Em algumas festas, lá dentro, eu acabei perdendo a noção e me culpei por isso. Rafael não foi omisso. A gente estava um ao lado do outro".
Ela também falou de seu temperamento forte e se as diferenças que teve comMariza na casa contribuíram para sua eliminação: "A Mariza sempre tinha alguma coisa na ponta da língua para falar. Para mim, ela era pirada. O meu comportamento era uma reação às atitudes dela na casa. Chegamos a conversar e a nossa relação até melhorou, mas ela falava muito, inventava coisas e me incomodava mesmo. Não só a mim, mas a outras pessoas também".
Outro que a incomodava bastante era Cézar. Talita chegou a afirmar que se o paranaense ganhar o programa, muda até de país: "Ele é um cara chato para caramba! Como ele não sai?", questionou. "Ele fala muito, sempre vem com discurso, é um político. Deveria se candidatar a um cargo público".
Ao citar seus favoritos para ganhar o prêmio, Talita falou de Rafael e Tamires: "As pessoas gostam de gente mais doce, mais delicada. A Tamires foi criada com a família e eu não tive nada disso. Eu vim ao mundo e faço tudo à minha maneira. Mas também tenho coragem para assumir meus erros e arcar com as consequências". E caiu no choro ao lembrar da conturbada relação com o pai: "É ele quem não tem uma relação boa com a gente. Foi ele quem saiu da minha vida. Não quero e não tenho interesse em procurá-lo. Todas as oportunidades que ele teve, desperdiçou. Não faz falta nenhuma".
Sobre o futuro, a morena descartou a possibilidade de posar nua: "Acho difícil alguém querer", brincou. Dentre seus planos, está a formação em uma escola de pilotagem: "Eu era comissária e estava com um pé na aviação. Desde criança eu sempre quis ser piloto. É o que eu me vejo fazendo", garantiu.

terça-feira, 3 de março de 2015

Pescadores mobilizam protesto nacional em Brasília pedindo derrubada da MP 665/2014

Os pescadores e aquicultores de todo o Brasil realizarão, nos próximos dias 10 e 11 de março, no Congresso Nacional, em Brasília, mobilização nacional contra a Medida Provisória 665/2014, que restringe direitos dos trabalhadores e atinge diretamente a categoria de pesca. Sob a liderança da Confederação Nacional dos Pescadores e Aquicultores (CNPA) e com apoio das Federações e Colônias de Pescadores estaduais, milhares de trabalhadores da pesca devem “invadir” o Congresso para tentar sensibilizar os parlamentares do que consideram retrocesso nos seus direitos e exigir a derrubada da MP.
De acordo com o presidente da CNPA, Abraão Lincoln, que organiza o movimento nacional, da forma como está, a MP fere direitos históricos dos trabalhadores da pesca e inviabiliza a atividade gerando retrocesso quando às conquistas da profissão. O principal prejuízo está vinculado à concessão do seguro defeso — período em que pescadores ficam proibidos de trabalhar e, por isso, têm direito a auxílio, correspondente a um salário mínimo, pago no período da pesca proibida. Pelas exigências acrescentadas, como comprovante da venda de pescado e contribuição mensal previdenciária, mais de 80% da categoria que faz juz ao benefício será colocada à margem do processo.
Outras mudanças na lei prejudiciais aos trabalhadores, segundo a CNPA, é a proibição de pagamento do seguro defeso para quem já goza de algum benefício social do Governo Federal e a ampliação da exigência de comprovação de atividade pesqueira, de um para três anos, para ter direito ao seguro. Os pescadores também não aprovam a exigência para pagamento mensal de previdência e a substituição dos postos de atendimento do Ministério do Trabalho pelas agências do INSS. Segundo eles, tais agências não têm competência nem estrutura para atender toda a demanda apresentada pelo setor.
Hoje Abraão Lincoln esteve com o ministro da Pesca, Hélder Barbalho, a quem manifestou suas preocupações e reivindicações. O ministro da Pesca se comprometeu em levar o pleito dos pescadores para a Casa Civil, com objetivo de tentar estabelecer um diálogo e evitar o desgaste de uma mobilização nacional no Congresso contra uma medida do Governo Federal. “Não vamos recuar. Não vamos permitir que cassem nossos direitos, adquiridos e reconhecidos ao longo de muito trabalho, suor e lágrimas”, disse Abraão.


FOTOS: Audiência com ministro da Pesca (Divulgação)

Gustavo Carvalho propõe melhorias para estradas

Crédito da foto: João Gilberto

O deputado Gustavo Carvalho (PSB) está propondo ao governo estadual, através do Departamento de Estradas e Rodagens (DER), a recuperação de várias estradas no RN. Para a RN 120, o parlamentar está solicitando que a operação tapa buraco seja feita nos pontos críticos do trecho compreendido entre o entroncamento da BR 304, até o município de São Paulo do Potengi.

Gustavo justifica: “O trecho está bastante deteriorado, situação agravada pelas chuvas e prejudicando o tráfego de veículos e também o escoamento agrícola e de outros produtos da região”.

Ainda com relação a estradas, o parlamentar também está solicitando ao DER a recuperação da pavimentação asfáltica da RN 003, no trecho que liga Goianinha às cidades de Espírito Santo e Santo Antônio e do trecho que liga o mesmo município a Tibau do Sul.

Abastecimento

Para minimizar os problemas no abastecimento de água em Tenente Ananias, Alexandria e Campo Grande, o deputado Gustavo Carvalho (PSB) está propondo o envio de carros pipa para estes municípios. As providências estão sendo solicitadas à coordenação de Proteção e Defesa Civil do RN.

“O governo já tem conhecimento sobre a escassez de água nessas cidades, mas é preciso tomar providências concretas porque o problema é grave”, afirmou.

* Com informações da ALRN

RN poderá sediar jogos Paralímpicos Escolares Brasileiros

O Governador Robinson Faria recebeu na tarde desta segunda-feira (2) representantes do Comitê Paralímpico Brasileiro e Caixa Econômica Federal para uma apresentação de proposta para o Rio  Grande do Norte sediar a edição dos Jogos Escolares Paralímpicos 2015. A reunião teve a participação também do vice-presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), Ivaldo Brandão, e a secretária de Estado da Assistência Social, Julianne Faria.

Os jogos paralímpicos são voltados para jovens de 14 a 17 anos, e realização entre os dias 23 a 28 de novembro. Ao todo são esperados 1.200 atletas de 27 estados da federação. O objetivo da CBP, ao realizar o evento em um estado do Nordeste, é abrir oportunidades para novos atletas fora dos grandes centros esportivos do Brasil. Os jogos serão o último grande evento antes da realização dos jogos Paralímpicos, no Rio de Janeiro, em 2016.

Ivaldo Brandão declarou que o “Nordeste é um centro de oportunidades e temos que começar a mostrar os talentos trazendo os grandes eventos para cá. É um evento importante que envolve também saúde e educação para os jovens que estão saindo da segunda infância e mostrando que são plenamente capazes”.

O Governador falou que a realização de um evento de grande porte em Natal deixa o Rio Grande do Norte em posição de destaque não só no esporte, mas principalmente nas causas sociais. “Nos sentimos lisonjeados com o interesse do Comitê Paralímpico Brasileiro e vamos fazer o possível para garantir a nossa capital como sede”.

Esportistas

De acordo com levantamento do IBGE, o Rio Grande do Norte é o segundo estado brasileiro com a maior população de deficientes do Brasil, sendo ultrapassado pela Paraíba. Apesar disso, nomes como Clodoaldo Silva, considerado maior atleta paralímpico do mundo, Joana Neves, Adriano Gomes, Terezinha Mulato são alguns dos atletas potiguares que se destacam no mundo, inclusive defendendo a Seleção Brasileira.

Fotos: Vivian Galvão

INFORMAÇÕES À IMPRENSA:
Assecom-RN

segunda-feira, 2 de março de 2015

Caiçara do Norte: Inocentando pelo o TSE, o prefeito "ALCIDES FERNANDES" poderá voltar ao cargo ainda nesta semana.

Alcides Fernandes (PP), prefeito afastado do cargo em Caiçara do Norte, há mais de um ano, voltará a ocupar o cargo a qualquer momento.

A informação foi confirmada pelo o Tribunal Superior Eleitora (TSE), que deverá publicar em diário Oficial ainda esta semana a volta do prefeito eleito.

Segundo populares, Alcides pode voltar a qualquer momento a ocupar o cargo nesta terça-feira (03). O memento é de muita alegria para a população Caiçarense. Fonte: Blog Folha de Pedra Grande

CHUVAS ALAGA ALGUMAS RUAS EM CAIÇARA DO NORTE/RN


Fotos: Prof. Dão

Venho aqui parabenizar meu amigo de infância o nadador Emanuel Marques Natural de Caiçara do Norte/RN pelas suas conquistas esportivas e profissional!


domingo, 1 de março de 2015

Rio Grande do Norte possui a maior matriz eólica do país







A Agência Nacional de Energia Elétrica, (Aneel), liberou no mês de fevereiro, a operação comercial de mais quatro usinas eólicas no Rio Grande do Norte. Ao todo, os quatro empreendimentos têm capacidade para geração de 94 MW. A notícia positiva é só mais uma entre os avanços, que o setor tem alcançado nos últimos anos. Pode-se dizer que o Rio Grande do Norte começou o ano de 2015 comemorando, o estado possui hoje a maior matriz eólica estadual do Brasil e também a maior capacidade instalada.

      Segundo a Agência Reguladora de Serviços Públicos, (Arsep), responsável pela fiscalização dos parques eólicos no estado, o RN hoje é autossuficiente na produção de energia limpa, conta com 70 parques eólicos em operação, 31 em construção e 67 já com autorização para serem iniciados. Em 2015 a agência reguladora vai realizar 37 fiscalizações. As fiscalizações são divididas em dois tipos, Operações Rotineiras, executadas em parques, que já estão em funcionando e Expansão de Oferta, realizadas em parques, em fase de construção. A função da Arsep é assegurar que as obras sejam feitas dentro dos prazos e que obedeçam as normas técnicas de execução e funcionamento.

       Para a Diretora-Presidente da Arsep, a engenheira Kátia Pinto, a fiscalização é fundamental para que o Estado continue avançando de forma eficiente na produção de energia limpa. “Ficamos honrados por nosso estado ser auto suficiente na geração de energia, principalmente num momento como esse de crise energética. O papel da agência é importante, porque controla a produção e a execução desses parques, verificando se o cronograma contratado com a Aneel durante o leilão está sendo cumprido e se a produção de energia limpa está acontecendo de forma correta para, que a população seja beneficiada. É importante que o governo federal se preocupe com os leilões, mas também com as linhas de transmissão que levam a energia produzida aqui, para todo o Brasil” comentou a gestora.     

       De acordo com o Centro de Estratégias em Recursos Naturais e Energias Renováveis (Cerne), a estimativa é que o setor no RN tenha recebido nos últimos 5 anos, de R$ 3 a 4 bilhões em investimentos. A expectativa até 2018, é que a capacidade produtiva do estado chegue a 5.006.063(KW) e esses números podem subir. A Empresa de Pesquisa Energética, (EPE) cadastrou 521 projetos para um leilão A-3, a ser realizado no dia 24 de julho. O Rio Grande do Norte saiu na frente mais uma vez. Dos 521 projetos cadastrados, 132 são voltados para a produção de energia eólica no estado potiguar. Um leilão A-3 é um tipo de processo onde os empreendimentos vencedores devem entrar em operação no prazo de três anos, a partir da assinatura do contrato.

          A energia eólica é uma fonte de energia limpa, para a construção de uma usina é necessária uma grande extensão de terra, pois as turbinas precisam ter uma distância específica entre si. Esse distanciamento evita que a perturbação causada no escoamento do vento atrapalhe a outa unidade. Não impossibilitando porém, que o espaço do parque possa ser utilizado para outras atividades. Em alguns casos as empresas ganhadoras dos leilões de energia simplesmente compram os terrenos onde pretendem instalar seus parques, enquanto em outros, os espaços são arrendados e os proprietários passam a receber pagamentos fixos pela produção de energia no local, o montante é calculado pelo percentual da receita que cada equipamento instalado gera.

         O custo de produção da energia eólica é considerado alto, em comparação a outras fontes, também tidas como ecologicamente corretas, mas em contrapartida a energia eólica é considerada a fonte de energia mais limpa do planeta. Em um período onde alternativas sustentáveis estão cada vez mais necessárias, a energia eólica se tornou um caminho, na tentativa de preservar os recursos naturais e consumir de forma responsável. Além de ser uma nova opção ao modelo prioritariamente utilizado no Brasil de construção de hidrelétricas. Apesar de limpo, o uso do nosso potencial hidráulico causa mais impacto ambiental e está mais suscetível a crises, já que depende da quantidade de chuvas, que sofre mais variações, que o nível dos ventos.

      O Rio Grande do Norte entra nesse cenário com alguns privilégios naturais. Localizado, como se diz popularmente, na “esquina do continente” o estado recebe em boa parte do seu território ventos regulares. Segundo o coordenador da Câmara Setorial de Gás, da Agência Reguladora de Serviços Públicos (Arsep), Ezequiel Rebouças, é importante que esses ventos não possuam variações bruscas em frequência e velocidade. “Como as condições climáticas no Rio Grande do Norte oferecem essa regularidade, temos um ambiente naturalmente vocacionado a esse tipo de atividade”, explica.
        
      Além disso, o estado vem trabalhando nos últimos sete anos e se tornado um destaque nacional. Entre 2009 e 2014 o Rio Grande do Norte conquistou o primeiro lugar nacional em novos leilões federais envolvendo fontes renováveis de energia. Nos últimos cinco anos, passou da condição de importador do recurso para provedor regional. A autossuficiência no setor representa investimentos e uma situação de tranquilidade energética, que facilita a atração de outras cadeias produtivas.
          
     Até 2017, estima-se que a as atividades no setor eólico sejam responsáveis pela geração de 30 mil empregos diretos ou indiretos. Apesar de ser uma atividade, com uma mão de obra bastante restrita na operacionalização dos parques, durante a construção dos equipamentos o número de pessoas envolvidas é bastante superior e prioritariamente local. Atualmente o estado já conta com capacitação mais técnica, como um curso de graduação em energias renováveis no campus do Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) no polo de João Câmara, e cursos de pós-graduação na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), no polo de Natal.

       A nível nacional também vivemos um bom momento, hoje o Brasil ocupa o 11º lugar no ranking dos países com maior capacidade de geração eólica em todo o mundo, apesar do setor ainda sofrer a morosidade da implantação das linhas de transmissão, avanços tem acontecido. No ano passado, houve um aumento de 126,7% na capacidade instalada das usinas eólicas em operação no país. As usinas eólicas após contratadas devem entrar em operação no prazo de três anos, caso arrematadas em leilões A-3, ou em cinco anos, se arrematadas em leilões A-5, contando a partir da assinatura do contrato. Com uma série de exigências a serem compridas, principalmente ambientais, muitos projetos de escoamento da produção eólica, não conseguem ser finalizados no mesmo período que os parques eólicos, o que representa prejuízos para o consumidor de energia elétrica.

       Em reunião com o ministro das Minas e Energia, Eduardo Braga, o governador do Rio Grande do Norte, Robson Faria discutiu a desoneração dos impostos estaduais e federais para a produção de energia eólica e a ampliação das linhas de transmissão. De acordo com governador, a conversa foi muito produtiva. “O ministro deixou claro que o Governo federal está corrigindo os rumos do planejamento para escoar a produção, porque entende que o estado tem jazidas com constância e intensidade dos ventos, o que deixa o RN entre as melhores fontes eólicas do Brasil. Eles enxergam o nosso potencial e sabem que nós temos a maior capacidade instalada”, comentou.  A expectativa é que esse ano, seja possível minimizar o problema e que o ano de 2016, como o de 2015 comece para o setor de energia eólica do Rio Grande do Norte em ritmo de comemoração.

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Veja como uma boa maquiagem pode fazer diferença em uma mulher!










Reunimos algumas imagens de como a maquiagem é instrumento principal de beleza em nossas fotos, foram feitas algumas fotos de mulheres com um antes e o depois da maquiagem, e note a diferença absurda depois do make produzido. Obviamente como a campanha foi feita com o intuito de mostrar as diferenças nas mulheres as imagens foram tratadas por um editor profissional para realçar a grande importância do trabalho editorial de um designer.