CLICK NAS POUSADAS PARA CONHECER UM POUCO DE CAIÇARA DO NORTE/RN

CLICK NAS POUSADAS PARA CONHECER UM POUCO DE CAIÇARA DO NORTE/RN
CLICK NAS POUSADAS PARA CONHECER UM POUCO DE CAIÇARA DO NORTE/RN

terça-feira, 1 de setembro de 2015

Praça Cívica sedia abertura da Semana da Pátria 2015 nesta terça-feira

A Praça Cívica, também conhecida com Praça Pedro Velho, sedia nesta terça-feira (1) a abertura oficial da Semana da Pátria 2015, no bairro de Petrópolis, em Natal. O evento será iniciado às 9h, seguido por cerimônia cívica às 14h no Tribunal Regional Eleitoral, e encerramento às 19h, com a apresentação da Banda de Música da Força Aérea Brasileira (FAB), no Shopping Via Direta.

Na quarta-feira (2), às 9h, o Centro Administrativo do Rio Grande do Norte realiza a solenidade de hasteamento do Pavilhão Nacional. A celebração em torno da Semana da Pátria também terá torneios de voleibol feminino e de futebol society, entre a quinta e a sexta-feira.

A Semana da Pátria terá encerramento com o tradicional desfile cívico-militar na segunda-feira (7), na Praça Cívica, com participação das forças armadas, polícias e escolas estaduais e municipais.

Abaixo, segue a programação completa da Semana da Pátria. 

PROGRAMAÇÃO

segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Mega-Sena acumula e vai pagar prêmio de R$ 39 milhões; veja as dezenas

Resultado de imagem para mega sena
A Mega-Sena acumulou pelo quarto sorteio consecutivo. A estimativa é que o prêmio chegue a R$ 39 milhões para o sorteio da próxima quarta-feira (2). O sorteio foi realizado em Alto Rio Novo (ES). As dezenas sorteadas são: 05, 08, 42, 50, 51, 59. 
A última vez que alguém acertou a Mega foi em 15 de agosto, quando uma única aposta de Baixo Guandú, no Espírito Santo, ganhou o prêmio de R$ 3,3 milhões do concurso 1.733.

Servidores da saúde fazem ato hoje na Secretaria de Saúde


Nesta segunda-feira (31) os servidores da saúde promovem um ato público em frente ao prédio da Secretaria Estadual de Saúde (Sesap), a partir das 9h30.
 Os servidores levarão um bolo para a Sesap, para marcar os 80 dias do movimento grevista, completados neste domingo (30). “O governo negou a reposição salarial e não cumpriu os compromissos que assumiu nas negociações, como a mudança de nível”, denuncia Simone Dutra, coordenadora-geral do Sindsaúde-RN.

Uma nova audiência de negociação está marcada para esta terça-feira (01), às 17h, na Governadoria. Os servidores farão uma vigília durante todo o dia. “Esperamos que o governo garanta o que havia prometido e avance em uma proposta de reajuste, como fez para a UERN”, afirma Simone.


Além destes pontos, a greve reivindica ainda a manutenção dos adicionais de insalubridade e noturno na aposentadoria. Os adicionais vêm sendo retirados a pedido do Tribunal de Contas do Estado (TCE) nas aposentadorias pedidas desde julho de 2014, quando os deputados realizaram uma revisão na Constituição Estadual. 
O Sindsaúde e demais sindicatos da saúde acompanham o andamento de uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC), que pode corrigir a mudança e garantir o pagamento dos adicionais. A proposta já foi aprovada em uma comissão e será analisada por uma comissão especial, antes de ir a Plenário.




Menina de 9 anos morre eletrocutada em cerca elétrica clandestina

 Ana Clarisse dos Santos Silva tinha 9 anos (Foto: Arquivo Pessoal)
Uma menina de 9 anos morreu na tarde deste domingo (30) eletrocutada em uma cerca elétrica improvisada na casa de um vizinho, onde a criança brincava com uma amiga. O caso aconteceu no bairro de Nossa Senhora da Apresentação, na Zona Norte de Natal.
Ana Clarice dos Santos Silva estava brincando com uma amiga, que é sobrinha da dona da residência. A casa é localizada na avenida Boa Sorte. Testemunhas relataram à polícia que as meninas estavam na área da frente do imóvel. Depois, elas passaram por um portão para a parte de trás da casa, momento em que Ana sofreu o choque.
Ana Kelly dos Santos, mãe da criança, disse que a cerca, feita com fios bem finos, foi armada para evitar o roubo de galos de briga que são criados pelo vizinho.
A família da vítima prestou queixa na Delegacia de Plantão da Zona Norte. O delegado Custódio Arraes entendeu que o responsável pela cerca deve responder pelo crime de homicídio doloso, quando há a intenção de matar. O caso foi encaminhado para a Delegacia Especializada de Homicídios (Dehom).
Mãe da criança morta disse que a cerca, feita com fios bem finos, foi armada para evitar o roubo de galos de briga que são criados pelo vizinho (Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi)
Mãe da criança morta disse que a cerca, feita com fios bem finos, foi armada para evitar o roubo de galos de briga que são criados pelo vizinho (Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi)

Governo do RN vai definir nova lista de municípios em emergência devido à estiagem

Na próxima quinta-feira (3), o Governo do Estado definirá quais os municípios serão incluídos na renovação do decreto de emergência da seca. Em reunião do comitê de seca, cada um dos órgãos envolvidos apresentará um parecer técnico com o mapeamento da situação hídrica dos municípios potiguares. Os laudos serão emitidos por cada órgão envolvido e irá subsidiar a decisão sobre o número de cidades a serem incluídas na renovação do decreto. O documento em vigor perde a validade na primeira semana de outubro.
Romeu Dantas
Níveis de reservatórios que abastecem cidades do interior estão críticos
Níveis de reservatórios que abastecem cidades do interior estão críticos

Em todo o Rio Grande do Norte, são 153 cidades em situação de emergência, por motivo da seca, o equivalente a 91% dos municípios do Rio Grande do Norte. Desse total, 123 vêm sendo abastecidos pela Operação Carro-Pipa. Segundo dados da Caern, nove municípios enfrentam situação de colapso no abastecimento de água e outros 36 estão em sistema de rodízio.


Com o decreto de emergência, os municípios incluídos podem solicitar a operação carro-pipa para o abastecimento de água. No primeiro ano, 2012, a operação carro-pipa consumiu R$ 32,5 milhões. No ano seguinte, foram R$ 59 milhões, e no ano passado, R$ 75 milhões. Até junho deste ano, o dispêndio com a ação já havia sido de R$ 43 milhões.

O decreto possibilita aos agricultores renegociar suas dívidas com os bancos e receber milho subsidiado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Desde 2012, o Governo do Estado vem reeditando a calamidade pública no RN em função da estiagem prolongada de quatro anos.

A renovação começou a ser discutida na sexta-feira (28), na em reunião da equipe técnica da na Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária e Pesca (Sape), com o secretário de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Mairton França, e representantes do Instituto de Gestão das Águas do RN (Igarn), Emparn, Caern, Defesa Civil estadual e Defesa Civil de Mossoró.

Na ocasião, a Emparn fez uma rápida apresentação sobre a situação das chuvas no estado e a previsão para os próximos meses. O encontro na quinta-feira (3) acontecerá na Sape.

Famílias resistem à reintegração de posse em São Paulo

Cerca de 500 famílias resistem à reintegração de posse em uma comunidade localizada no Jardim Clímax, na zona sul da capital paulista. Moradores atearam fogo em entulhos e fizeram barricadas nas entradas da comunidade. Não houve confronto com a Polícia Militar até as 7 h, mas a Tropa de Choque acompanha a ação.
Renato Mendes/ Estadão Conteúdo
Famílias tentaram impedir reintegração de posse de terreno
Famílias tentaram impedir reintegração de posse de terreno

A área particular, localizada na Rua Professor Artur Primavesi, está ocupada há mais de dois anos. No local, 70% das construções são de alvenaria. Alguns dos barracos de madeira pegaram fogo durante a reintegração, segundo os moradores.

O morador Alexandro Silva, promotor de vendas, de 36 anos, diz que resolveu ir embora da comunidade durante a madrugada, assim que viu o fogo das barricadas. “Estou na casa da minha sogra temporariamente, mas não sei para onde ir. Os outros [moradores] já estão procurando um terreno para ocupar. Tem gente lá que não tem nem mesmo para onde ir”, disse.

Renato Mendes/ Estadão Conteúdo
Manifestantes colocaram fogo em barracos e pedaços de madeira em protesto durante reintegração de posse no Jardim Clímax, em São Paulo
Manifestantes colocaram fogo em barracos e pedaços de madeira em protesto durante reintegração de posse no Jardim Clímax, em São Paulo

O pedido de reintegração foi feito pela construtora Atua Projetos Imobiliários. A decisão partiu da 3ª Vara Cível do Foro Regional 3, em Jabaquara.
Com informações da Agência Brasil
Após um ano de quedas acentuadas na cotação internacional do barril de petróleo, a indústria não espera uma retomada dos preços antes de 2018. O barril abaixo de US$ 40, na terça-feira, sepultou as expectativas de uma situação conjuntural e levou as petroleiras a reverem projeções.

A Petrobrás já adiou a abertura de capital da BR Distribuidora e não descarta suspender a venda de ativos este ano. A desvalorização acumulada de quase 48% das cotações do petróleo é definida como uma "mudança de paradigma" que provoca, além dos cortes de investimentos, uma queda brusca na arrecadação de impostos, agravando a crise dos municípios.

Alex Régis
O barril abaixo de US$ 40, na terça-feira, sepultou as expectativas de uma situação conjuntural e levou as petroleiras a reverem projeções
O barril abaixo de US$ 40, na terça-feira, sepultou as expectativas de uma situação conjuntural e levou as petroleiras a reverem projeções

"Estamos vivendo o fim de um ciclo, e é difícil enxergar no nevoeiro da transição", avalia Jorge Camargo, presidente do Instituto Brasileiro de Petróleo (IBP). Segundo ele, a situação não é "transitória". "Poucas empresas estão trabalhando com a hipótese de aguentar firme que o preço vai voltar. Está se formando um consenso de que as variáveis mudaram. Empresas avaliam seus projetos para 2016 com valores na faixa de US$ 50 por barril."

Estudo publicado na segunda-feira pela US Energy Information Administration, órgão americano de análise do setor, indica que a produção global de óleo teve, em 2015, a maior alta média em 17 anos. Entre as razões estão o sucesso, nos EUA, da extração de petróleo de xisto, de alto impacto ambiental, e a retomada da produção do Iraque e do Irã, após acordo diplomático que retirou sanções econômicas impostas aos países.

"Nunca se produziu tanto petróleo e nunca houve tanto óleo estocado. Esse cenário deixa os preços a US$ 40 e em viés de baixa, o que exige muito cuidado para as empresas", avalia Lavinia Hollanda, coordenadora de pesquisa da FGV Energia. "Associado a uma tendência quase irreversível por uma demanda menor, o cenário deve permanecer no médio prazo."

Uma das mudanças já em curso é a atuação da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), que deixou de se preocupar com a fixação dos preços para priorizar seu nível de participação no mercado. A Arábia Saudita é uma das mais beneficiadas, com volumes de exportação acima de 5 milhões de barris por dia e custo de produção abaixo de US$ 25.

"Desde o ano passado, os sauditas sinalizam que não serão mais definidores de preço, mas querem manter o market share. Eles têm condição de fazer isso em função da vantagem competitiva pelo custo inferior de produção", explica Roberto Santos, sócio do Centro de Energia e Recursos Naturais da EY.

Pré-sal. Para a Petrobrás, a viabilidade do pré-sal é garantida até o patamar de US$ 30. Segundo o diretor da estatal PPSA, Renato Darros, a queda deixa "a indústria toda sob ameaça", e não apenas o pré-sal brasileiro. "Será uma ameaça se esse nível se mantiver e for uma nova realidade. Hoje, não dá para falar que é uma ameaça, porque a gente olha para a frente."

Entretanto, a queda afeta marginalmente a cadeia do setor, à medida que interfere sobre o planejamento de leilões, fundamentais para manter a indústria de suprimentos aquecida. As empresas têm adotado diferentes estratégias para se adaptar ao cenário imprevisível. A primeira medida foi o corte de gastos, que chegou a patamares de 40% entre as principais petroleiras multinacionais. Agora, as empresas buscam reduzir o custo dos projetos e inovar em tecnologia.

As empresas também vão vender ativos, como a Petrobrás, mas avaliam o risco de um excesso de vendas a preços desfavoráveis. A situação levou a estatal a revisar seu plano de desinvestimentos, que previa arrecadar US$ 57 bilhões.

"Diante da redução do fluxo financeiro, a empresa precisa buscar os desinvestimentos ou novas parcerias para ganhar fôlego de caixa. Mas o momento não é o mais favorável para quem está vendendo. Podemos ter uma superoferta de ativos à venda, o que puxa o preço para baixo. As empresas que não estão tendo facilidade", diz Santos, da EY.

Demissões. As mudanças já provocaram demissões no setor e o cancelamento de projetos. Outra consequência é a queda na arrecadação dos governos. Para Lavinia, da FGV, a queda causa impacto no "equilíbrio fiscal" de países como Venezuela e Rússia altamente dependente da exportação. "Qual o break even (ponto de equilíbrio) fiscal desses países? Países exportadores dependem dessa venda para fechar as contas. Estamos falando de Rússia, Venezuela, que têm cenário político sensível, e tinham break even com barril acima de US$ 80. Qual a capacidade desses países em cenário de desconforto político, manter a produção e conviver com esse preço nesses níveis atuais?", questiona.

O problema afeta ainda os municípios. "A receita generosa dos royalties que chegou aos municípios provocou um sentimento nas gestões municipais de que poderiam viver de renda. O Estado atuou pouco para gerir uma política de desenvolvimento regional, como a criação de um fundo para reduzir o impacto das perdas. Não se aproveitou o momento. Agora, nunca mais vamos ter uma situação como a que se vivia", avalia o professor do Instituto Federal Fluminense (IFF), de Campos, Roberto Moraes.

Estadão Conteúdo

Saindo do segundo plano

Além de uma boa técnica da maioria das jogadoras, o preparo físico tem melhorado e os jogos ganharam em qualidade e velocidade
Em toda cidade, bairro e esquina do Brasil não é muito difícil de perceber que o futebol é o principal esporte do país. As discussões sobre o tema se multiplicam, torcedores orgulhosos desfilam pelas ruas com as camisas dos seus clubes de coração, enfim, é a verdadeira paixão nacional. Desde os primeiros passos a maioria dos brasileiros é contaminada por essa febre que movimenta verdadeiras multidões e cifras milionárias não só aqui, mas em todo o mundo. No entanto, essa paixão e boa parte do negócio que gira em torno disso, se resume ao esporte jogado pelos homens. As mulheres ficam em segundo plano.

Tudo o que envolve a modalidade e os seus principais craques é sinônimo de dinheiro. Os produtos e marcas que têm como garoto propaganda as estrelas do futebol mundial estão passando bem longe da crise e as vendas são crescentes. A chuteira de Cristiano Ronaldo, a camisa de Messi ou até mesmo o shampoo indicado por Neymar são itens em extinção nas lojas especializadas. Mas esse sucesso só é verificado no futebol masculino. Mas, quando o assunto é futebol feminino a realidade é de muita dificuldade, principalmente, aqui no Brasil. A modalidade ainda carece de investimentos e apoios mais fortes para crescer em número de praticantes e em potencial atrativo financeiro.

Aqui na capital potiguar esse cenário não é muito diferente do restante do país. Mesmo com todo esse horizonte um tanto quanto sombrio o horizonte começa a ganhar cores mais vivas e as esperanças de um futuro melhor para as atletas começam a aparecer. O otimismo atende pelo nome de Copa Natal de Futebol Feminino.

A competição pioneira no gênero em Natal foi encerrada no último final de semana e reuniu nove equipes na disputa pelo título. Superou até o número de equipes de uma competição semelhante que houve no estado de São Paulo em 2014. Participaram da competição os times das seguintes comunidades: Rocas, Alecrim Passo da Pátria, Loteamento José Sarney, Gramoré, Parque Floresta, além dos times da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, o Natal Futebol Clube e as equipes do União Independente de Extremoz e o Corintians de Caicó. Foram 167 jogadoras inscritas. O certame foi patrocinado pela Prefeitura do Natal que forneceu todo o material esportivo para as atletas, pagou as arbitragens e premiação. O objetivo é fomentar a modalidade no município.

Depois de quase três de meses de campeonato e 52 jogos depois o Corintians levou a melhor sobre o União Independente na final e ficou com o título, vencendo por 3 x 1 o duelo decisivo que foi disputado no tradicional estádio Pascoal de Lima no bairro da Cidade da Esperança. As meninas fizeram bonito ao longo do torneio, especialmente, na final. O grande destaque foi a camisa seis do Corintians, Amanda Leite. Eleita a melhor jogadora da I Copa Natal de Futebol Feminino e ficou com a artilharia do campeonato ao anotar 13 gols. Só em um jogo ela balançou as redes oito vezes. Um verdadeiro recorde. O talento e o jogo bonito da atleta foram decisivos para o alvinegro levantar a taça. Com jogadas envolventes, habilidade e velocidade ela virou o terror das defesas adversárias.

A pernambucana de 26 anos veio a Natal só para jogar na copa e gostou muito do que viu aqui. Ela conta que é uma apaixonada pelo futebol e joga desde os 10 anos. A artilheira enalteceu a importância de competições desse nível que contribuem muito para o crescimento do futebol feminino. A jogadora não esconde de ninguém o sonho de atuar em grandes centros e poder fazer uma tabelinha com Marta na seleção brasileira: “Todos têm seus sonhos e eu não sou diferente. Quero defender as cores do Brasil e estar em campo ao lado de nomes como o de Marta, Cristiane e Formiga”.

O camisa 10 é o jogador mais talentoso de toda equipe de futebol. É uma referência dentro de campo. Todas as jogadas passam por ele. No campeão da Copa Natal isso não é diferente. Com a autoridade de quem ostenta a faixa de capitã da equipe e camisa 10, Edilane, não sentiu medo com tanta responsabilidade e levou para casa o prêmio de melhor jogadora da competição. A felicidade estava estampada no rosto da atleta que tímida economizou nas palavras e dividiu o sucesso do seu desempenho com as companheiras de time: “Nosso grupo é muito unido”.

Edilane promete não descansar e se acomodar com a conquista. Ela almeja crescer ainda mais como jogadora de futebol e quem sabe até sair do país e jogar na Europa. Enquanto o sonho não se concretiza a craque do campeonato vai seguir treinando e aprimorando as suas habilidades para quando a oportunidade surgir obter sucesso: “Vou seguir com meu trabalho nos treinos diários. Confio no meu potencial e ainda quero crescer como atleta profissional”. Se depender da determinação das garotas isso esta muito perto de acontecer.  (Ilo Aranha, especial para a Tribuna)

Natal vai receber Torneio com a seleção brasileira

Chegando a sua sétima edição, o Torneio Internacional de Futebol Feminino de 2015 já tem local confirmado: será em Natal, no Rio Grande do Norte. Pela primeira vez a competição acontecerá no Nordeste e a Seleção Brasileira está na disputa e brigará pelo hexacampeonato - o Brasil foi campeão em 2009, 2011, 2012, 2013 e 2014 (em 2010 o título ficou com o Canadá).

De 2009 a 2012, o Torneio Internacional foi realizado em São Paulo; 2013 e 2014, em Brasília. "É uma alegria imensa confirmar essa competição no Rio Grande do Norte. A Federação também esteve nessa luta e garantimos total apoio para trazer esse Torneio que já entrou para o calendário internacional do futebol feminino. O nosso Estado estará na vitrine internacional e isso é motivo para comemoração", destacou o presidente da Federação Norte-rio-grandense de Futebol, José Vanildo.

O técnico do Brasil, Vadão, sua comissão e as jogadoras estão empolgados em jogar com o apoio da torcida nordestina. "O povo do Nordeste é muito acolhedor e tenho a certeza de que ele nos receberá muito bem. O Torneio Internacional sempre é uma competição bem disputada com grandes seleções e divulgar o futebol feminino em mais uma região do Brasil", disse o treinador Vadão.

A competição é disputada todo anos por quatro seleções que se enfrentam em um quadrangular. Para a a final, avançam as duas que mais pontuaram. As seleções participantes deste ano ainda não estão definidas e serão divulgadas em breve. Os jogos serão em dezembro, nos dias 9, 13, 16 e 20 (final).

Cartão SUS ganha versão digital

Brasília - O Cartão SUS, que é a identidade do cidadão no Sistema Único de Saúde, está agora a apenas um clique do cidadão e dos serviços de saúde de todo o país. O aplicativo, chamado Cartão SUS Digital, disponibilizará ferramentas importantes como o controle da aferição de pressão e medição de glicemia, o que é essencial para quem tem diabetes e hipertensão. Ao preencher as informações, a ferramenta mostrará, com auxílio de gráficos, os últimos registros de pressão máxima e mínima, bem como a evolução das taxas de glicemia. O aplicativo já está disponível para smartphones com sistema Android e a previsão é de que em novembro ele já esteja disponível na Apple Store.

O cidadão também poderá, se possuir alguma alergia, informar se faz uso contínuo de medicamentos, adicionar contatos de emergência e compartilhar as informações com médicos por quem estejam sendo acompanhados, o que permite traçar o diagnóstico e ofertar o tratamento mais adequado ao histórico do paciente. O aplicativo passará por atualizações nos próximos meses o que ampliará a oferta de serviços disponíveis.


Segundo a pesquisa Mobile Report, da Nielsen Ibope, 68,4 milhões de pessoas utilizam a internet pelo celular no Brasil. A ideia é que essas pessoas possam utilizar o aplicativo e, com isso, trazer economia aos cofres públicos. Isso porque, apenas em 2014, o Ministério da Saúde destinou R$ 4 milhões para a compra de mais de 13 milhões de mídias plásticas do cartão.

O ministro da Saúde, Arthur Chioro, lembra que o acesso ao cartão por meio digital trará muitos ganhos a população. “Vamos aperfeiçoar cada vez mais o aplicativo de modo que seja possível ampliar a oferta de serviços disponíveis através da ferramenta, como a busca de serviços de saúde com auxílio de mapas, alerta de consultas marcadas na rede pública e até solicitar marcação de consultas pelo aplicativo”, explicou.


O Cartão SUS possibilita a identificação única dos usuários do SUS e, com isso, é possível reunir o conjunto de atendimentos realizados, onde quer que aconteçam. Hoje, todo brasileiro com CPF válido possui o número do Cartão Nacional de Saúde, como consequência da integração da base de dados do cartão (CadSUS Web) com a Receita Federal. O registro do conjunto de informações por meio da identificação do usuário é extremamente importante porque, a partir das informações reunidas, será possível acompanhar melhor a saúde dos pacientes e garantir uma atenção ainda mais adequada aos brasileiros que utilizam a rede pública de saúde. Além disso, será possível organizar ainda mais a rede de atendimento e a oferta dos serviços de saúde em todo o país.

As unidades da rede pública de saúde devem prestar atendimento à população independentemente da apresentação do cartão. Se o paciente não tiver o cartão (digital ou em mídia plástica) ou mesmo o número, o registro pode ser feito no momento do atendimento. Isso vale tanto para as unidades públicas como privadas.

Fábio Rodrigues Pozzebom/abr
Arthur Chioro que aproveitar novas tecnologias para ampliar serviços e melhorar o atendimento
Arthur Chioro que aproveitar novas tecnologias para ampliar serviços e melhorar o atendimento

Para descobrir o número do Cartão, o cidadão pode entrar no aplicativo, informando seu número de CPF e data de nascimento. Para quem ainda não possuir, o Cartão SUS é emitido pelas unidades de saúde pública que prestam atendimento ao cidadão nos estados e municípios. Desta forma, basta se dirigir a Unidade Básica de Saúde mais próxima da casa do cidadão para efetuar o cadastro. É necessário informar o nome do usuário do SUS, o nome da mãe, o sexo, raça e etnia, o município de naturalidade, a data de nascimento e o endereço.

A partir do Cartão SUS, o Ministério da Saúde tem trabalhado na integração dos sistemas de saúde. Vários sistemas nacionais, dentre os quais, Sistema de Cadastro dos usuários do SUS (CadSUS Web), Portal do Cidadão, Sistema de Regulação (Sisreg, CNRAC) e Sistema de Monitoramento do Câncer (Siscan) encontram-se integrados à base do cartão.

América conquista vitória heroica e sobe na tabela de classificação

A vitória do América sobre o Vila Nova, de virada, por 2 a 1, premiou a luta da equipe que nunca desistiu de conquistar os três pontos. Dominou o adversário completamente, foi castigado, mas teve capacidade para buscar a recuperação e deixar a Arena das Dunas com um resultado heroico. Os três pontos conquistados e mais a combinação de resultados da rodada, fizeram os potiguares subirem para terceira colocação na tabela e deram a oportunidade de a equipe respirar um pouco mais aliviada nessa reta final de primeira fase da série C. Os gols da partida foram marcados por Moisés, cobrando pênalti para Vila, enquanto Adriano Pardal e Mateuzinho garantiram o importante resultado para os potiguares, que voltam a campo sábado (5), para enfrentar o líder Fortaleza, em Natal.
Emanuel Amaral
Com a vitória, o América chegou aos 24 pontos, ocupando a terceira colocação do Grupo A
Com a vitória, o América chegou aos 24 pontos, ocupando a terceira colocação do Grupo A

Muita disposição, muita luta, além de uma disputa por cada palmo do campo, foi essa a característica apresentada por América x Vila Nova no primeiro tempo de jogo. Se durante a semana, para tirar um pouco de responsabilidade do ombro dos seus atletas, o treinador americano Roberto Fernandes buscou reduzir um pouco a importância dessa partida, quando a bola começou a rolar ficou evidente que ele não conseguiu.

Montado de forma ofensiva e atacando o adversário com todos seus recursos a partir do minuto inicial, o time natalense encontrou dificuldade para furar o bloqueio do Vila Nova, que entrou em campo disposto a explorar os espaços deixados pelo América, mas só que não encontrou na maior parte do tempo. Bem marcados, os goianos o máximo que conseguiram foi fazer a bola passar cruzada na área do goleiro Pantera.

Já no lado americano, apesar da insistência ofensiva, a pressa nas conclusões e de fazer o último passe, acabaram facilitando também o trabalho de destruição do adversário e na única bola que sobrou livre, após um cruzamento de Cascata pela direita, Léo Gago, de dentro da área, acertou um chutaço, mas o goleiro Edson salvou o Vila nova mandando a bola para escanteio, isso aos 19 minutos.

A partida continuou muito disputada e o restante das emoções ficaram guardadas para os minutos finais, quando o goleiro adversário voltou a fazer a diferença para segurar o placar no minuto final, salvando uma bola desviada por Max de cabeça, ele se esticou todo para defender, na confusão formada a zaga conseguiu afastar, mas Judson arriscou de longe e quase acertou o ângulo. Depois, na única jogada de ataque que conseguiu armar nos 45 minutos iniciais, o Vila apresentou eficiência, Vanilson escapou pela direita, tentou o cruzamento e a bola desviou na mão de Cleber dentro da área, o juiz marcou pênalti que Moisés cobrou com força, no meio do gol, para fazer 1 a 0 Vila Nova.

Ciente de que o resultado da etapa inicial seria um verdadeiro desastre, o América voltou forçando ainda mais o jogo no período complementar. O Vila Nova tentava cadenciar o jogo enquanto os nalatenses procuravam a velocidade. O time ficou martelando na defesa adversária, até que depois de um escanteio, aos 10 minutos, Thiago Potiguar cobrou da esquerda, Max subiu desviando apenas o suficiente para a bola sobrar na cabeça de Adriano Pardal, que empurrou para o fundo da rede e deixou tudo igual na Arena das Dunas.

O resultado de empate não satisfazia o América que continuou sufocando o Vila Nova atrás da virada e criando algumas boas oportunidades, mas o goleiro adversário, num dia iluminado, conseguiu impedir a virada em um chute de Cascata, da pequena área, que Edson tirou com os pés.

Mesmo completamente dominado, assim como já havia ocorrido no início, o Vila Nova se destacou pela entrega apresentada para segurar o resultado. A equipe mostrava por que há oito partidas não perde. Na noite de ontem isso ocorreu também muito por força do goleiro Edson, que na reta final da partida ainda salvou outro chute de Léo Gago, de fora da área. E tudo fazia crer que os goianos iriam deixar Natal com a invencibilidade intacta, mas o América de tanto insistir foi premiado aos 49 minutos, pagando o susto da etapa inicial com a mesma moeda, quando Mateuzinho acertou um chute de virada dentro da grande área e deixou a muralha goiana sem ação: América 2 a 1 no Vila Nova. A vitória limpou a trilha para classificação para segunda fase, já que a vitória fez o time potiguar subir mais um importante degrau na tabela de classificação.
 
Ficha técnica

América  2 x 1 Vila Nova-GO

América: Pantera, Maguinho, Cleber, Zé Antônio e Arthur Henrique; Judson, Léo Gago e Cascata (Bruno Faria); Adriano Pardal (Gláucio), Max e Thiago Potiguar (Mateuzinho). Técnico: Roberto Fernandes.
Vila Nova: Edson, Marcelo, Gustavo Bastos Vinicius Simon e Marinho Donizete; Francesco, Arthur, Ramires (Patrick) e Moisés; Vanilson (Ermínio) e Zotti (Paulo Victor). Técnico: Márcio Fernandes.

Árbitro:
 Flávio Rodrigues de Souza (SP)
Gols:
 Moisés/VN (48’/1ºT), Adriano Pardal/AME (10’/2ºT) e Mateuzinho/AME (49’/2ºT)
Público:  6.367 torcedores                                                                                 
Renda: 
R$ 95.533,00
Local: Arena das Dunas – Natal/RN

sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Mãe Luiza recebe neste sábado o Vila Cidadã

Exibindo Vila Cidadã.jpg
 O Governo do Estado, através da Secretaria de Trabalho, Habitação e Assistência Social (Sethas), promove neste sábado (29), em Mãe Luiza, a partir das 9h, o projeto Vila Cidadã, com o objetivo de promover cidadania, lazer, educação e serviços para os moradores do bairro.        

       Trata-se de uma ação integrada entre as diversas secretarias do Estado numa parceria do projeto Transformando Destinos e do Ronda Cidadã. O evento será das 9h às 16h, em frente ao Centro Social de Mãe Luiza, na Rua João 23. A proposta é levar o Vila Cidadã a um bairro diferente de Natal num sábado do mês. Futuramente será estendido para o interior do estado.
       

SERVIÇOS OFERECIDOS

CAERN
2º via de contas
Pedidos de ligação
Negociação de débitos

CEHAB
Consulta do Cadastro Nacional de Mutuários Caixa (CADMUT)
Cadastro para programas habitacionais
Informações sobre programas habitacionais

CENTRAL DO CIDADÃO
Emissão de CPF
Emissão de carteira de trabalho

CEASA
Entrega de cestas de frutas e verduras pelo programa Cesta Solidária 

DETRAN
Registro de veículos
Habilitação
Ações de educativas sobre trânsito

ITEP
Emissão de carteira de identidade

SETHAS
Lançamento do Novo Programa do Leite
Distribuição de leite para os beneficiários contemplados pelo programa
Cadastro de artesãos
Palestra sobre o mercado de artesanato
Feirinha de artesanato

SINE-RN
Cadastramento para vagas de emprego

SECRETARIA DE SAÚDE /FIERN
Atendimento médico
Orientação jurídica básica

SECRETARIA DE ESPORTE
Palestra sobre a importância do esporte
Exposição esportiva

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

DIVERSÃO GARANTIDA PARA AS CRIANÇAS DE CAIÇARA, SÃO BENTO DO NORTE E LOCALIDADES PRÓXIMAS!


Trabalhadores rurais comemoram novo Programa do Leite

       Duas federações que representam trabalhadores rurais do Estado divulgaram nota de apoio às novas normas do Programa do Leite. A Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura Familiar  do Rio Grande do Norte (Fetraf-RN) e a Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Rio Grande do Norte (Fetarn) divulgaram nota à população elogiando o Decreto 25.447/2015 que institui as mudanças no Programa do Leite, determinadas pelo governador Robinson Faria.
         “O ingresso no Programa do Leite do Governo do Estado era um pleito antigo da Agricultura Familiar, porém, desde que foi implantado, apenas os grandes criadores eram contemplados. Agora, finalmente, através do novo decreto que regulamenta o programa, publicado no último dia 19, fomos incluídos como fornecedores”, diz a nota da Fetraf-RN. “São muitas as dificuldades enfrentadas pelos agricultores familiares potiguares e são necessários incentivos como este para que possamos estimular a permanência do pequeno produtor no campo”, continua.
         Organizada por intermédio de Sindicatos de Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais, em mais de 160 municípios, representantes de mais de 100 mil agricultores, a Fetarn disse através de nota reconhecer como uma grande conquista da agricultura familiar o novo Programa do Leite. “As várias mobilizações sociais - Grito da Terra, Marcha das Margaridas, Jornadas de Lutas, entre outras, já cobravam do Governo do Estado, há bastante tempo, uma participação da agricultura familiar no Programa do Leite, mas historicamente esse grito não era ouvido por aqueles que estavam "no andar de cima". Agora, essa luta se transforma em conquista”, afirmou.
         O novo Programa do Leite, que será lançado neste sábado (29) no bairro de Mãe Luiza, terá gestão compartilhada entre a Secretaria de Trabalho, Habitação e Assistência Social (Sethas) e a Emater. Dentre as mudanças estipuladas pelo decreto estão: pelo menos metade do leite adquirido pelo programa será proveniente da agricultura familiar; o leite adquirido será exclusivamente produzido no Rio Grande do Norte e ainda que nenhum fornecedor (laticínio) poderá entregar, mensalmente, quantidade de leite superior a 10% do total adquirido pelo programa.
         Diariamente são distribuídos cerca de 88 mil litros de leite do Governo do Estado e 19 mil litros/dia do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) Leite, do Governo Federal. Totalizando 107 mil litros de leite. Por ano, o Governo do Estado investe R$ 47 milhões no programa. De acordo com o Censo Agropecuário do IBGE, o Rio Grande do Norte possui cerca de 12 mil estabelecimentos agropecuários de médio e grande portes e 71 mil da agricultura familiar. As novas regras atingem diretamente cerca de 100 mil famílias de pequenos produtores.