quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Em meio à desaceleração, comércio faz promoções

A data exata da 13ª edição do Liquida Natal só será anunciada hoje, durante o lançamento. Após coletiva à imprensa, o evento terá a palestra do jornalista Alexandre Garcia, com o tema “O Brasil de Hoje e Amanhã”. Segundo o presidente da CDL Natal, o comércio tem sentido em 2014 um crescimento abaixo das expectativas. “As datas comemorativas não tiveram o crescimento que estávamos esperando, mas tudo isso vem acontecendo em função da economia. Estamos com juros altos, inflação alta, o crédito diminuiu, a inadimplência está aumentando e isso tudo está gerando essa situação no mercado de maneira geral”, avaliou.

Entretanto, Amauri Fonseca diz que o Liquida Natal é o momento oportuno para reverter as perdas dos primeiros meses do ano. “Nesse segundo semestre, são poucas datas comemorativas, tem o Dia da Criança e o final do ano, mas nesse período de agosto e setembro, só tem o Liquida. Então ele vem bem a calhar em um momento que o comércio está em baixa”, avalia. 


Em 2013, o Liquida Natal registrou seu maior crescimento nos últimos quatros, de 22,22%, no comparativo com a edição do ano anterior. O valor de vendas no ano passado chegou à casa dos R$ 220 milhões, situação bem diferente de 2012, em que não houve crescimento e o valor em vendas ficou estável, repetindo os R$ 180 milhões de 2011.

“O Liquida foi maravilhoso em 2013, teve um crescimento muito alto, mas acho que vamos ter ainda um bom crescimento esse ano. Acredito que ficaremos entre 5% e 10%”, projeta. Segundo a CDL Natal, o evento cresceu 15% na participação popular em 2013. Foram mais de 4,5 milhões de cupons distribuídos nas lojas participantes durante o período da promoção, adquiridos pelos consumidores a cada R$25 em compras. Cerca de 3.500 profissionais foram capacitados para atender durante o evento.

Amauri Fonseca não adiantou detalhes como o número de lojas participantes nesse ano. No ano passado, esse número foi de 3.500 estabelecimentos, com descontos que chegaram até 70%, a depender da loja.

Nenhum comentário: